Clínica Mult Imagem - Diagnóstico por imagem
Santos: 13 3202-1250   13 99659-5217/98151-1513/98152-0187   Cubatão: 13 3361-7149   Bertioga: 13 3316-4448   Praia Grande: 13 3346-6400   Guarulhos: 11 2414-2136

Dicas de Saúde

Pesquisa traz novidades para tratamento de câncer de mama agressivo

Publicado em 17/8/2016


Cientistas do Reino Unido encontraram forma de retardar crescimento de tumor.

Tratamento de câncer de mama: novas descobertas

A equipe de pesquisadores descobriu que o composto chamado JQ1 pode alterar como as células cancerígenas respondem à hipóxia, ou falta de oxigênio, um quadro presente em mais de 50% dos tumores em todo o mundo, de acordo com divulgação feita pelo Cancer Research UK.

A hipóxia é mais comum no câncer de mama do tipo triplo negativo, o tipo da doença que é mais difícil de se tratar.

O JQ1 atua impedindo a adaptação das células cancerígenas à falta de oxigênio. O estudo apontou que o composto retardou o crescimento de tumores e limitou o número de vasos sanguíneos que foram produzidos.

Privação de oxigênio pode dificultar tratamento

Quando uma paciente de câncer de mama é privada de oxigênio, pode ser muito mais difícil de fazer o tratamento com sucesso, diz a divulgação do Cancer Research UK.

Isso porque a forma como as células cancerígenas se adaptam à baixa de oxigênio muda sua biologia e as torna resistentes às terapias convencionais. Quando há baixos níveis de oxigênio, as células com tumores ativam genes específicos que enviam sinais a novos vasos sanguíneos para fornecer a eles oxigênio fresco, dando ao câncer os nutrientes de que necessita para crescer e se espalhar, explica o Cancer Research UK.

Chave para tratar tumores agressivos

O médico e pesquisador da Universidade de Nottingham, Alan McIntyre, co-autor do estudo, afirma, no relatório, que o “câncer de mama do tipo triplo negativo é um desafio. Ao combater a hipóxia, que tantas vezes compromete o tratamento do câncer da mama, o JQ1 pode ser uma chave importante para ajudar as mulheres com tumores de mama agressivos."

Nell Barrie, gerente de comunicação da Cancer Research UK, ressaltou que o estudo revelou insights sobre como essas drogas poderiam ser usadas ​​para ajudar a tratar pacientes com câncer de mama do tipo triplo negativo, que urgentemente precisam de melhores tratamentos.

Fonte: Vio Mais Saúde


Compartilhe: Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Compartilhe no LinkedIn
   

« Voltar

© Copyright Clínica Mult Imagem 2015. Todos os direitos reservados. | Termos de Uso e Política de Privacidade.

Responsável Técnico: Dr. José Carlos Clemente – CRM nº 32.851
Acompanhe-nos: